VIVER NO AUTOMATICO





Olá, seres que respiram. 

Modernize-se : Foto    Ela é uma das pessoas que tem sorte, no meio deste mundo injusto. É amada, sempre foi. Desejada, talentosa. Tem uma família complicada, mesmo assim, tem uma família para chamar de sua. Poucos amigos, mas um em exceção que pode confiar de olhos fechados e que confia nela do mesmo modo. Uma careira em andamento, mesmo não sendo a que idealizou. Quando quer algo, acaba dando um jeitinho de conseguir. Teimosa, carinhosa, diferente de todas as outras e completamente parecida com todas as outras. Tem sorte, as coisas que reclama não são tão pesadas e todos os problemas, por mais que não pareça no ato, passam por ela e os danos são curados com o tempo. Ela é forte. E ainda assim, a vida não é tão cruel, ela que dificulta as coisas e acaba culpando tudo. Quer sempre o que não pode ter, e quando tem, não quer mais. Auto sabotagem!

    Ela tem tempo, tem saúde. E as pessoas que ama também. E por sempre ter tempo acaba achando que sempre o terá. Procrastina, deixa para depois o que deveria ser feito no exato momento. Sabe o que deve ser dito, mas prefere o silencio. Sabe que deve lutar e brigar pelo que quer, mas resolve aceitar o que vier, mesmo que não supra suas necessidades. Deveria confessar seus problemas, mas os guarda para si. Deveria assumir os erros, mas escolhe o orgulho. Quer abraçar, mas cruza os braços. Sabe que precisa impedir e pedir para ficar, mas paralisa e observa passar por ela, e partir. Já amou tanto uma vez, ou pelo menos achou que era amor, que nada mais que diz sobre soa verdadeiro. E fica calada muitas vezes quando alguém bom aparece e se declara. Sempre acha que tem mais tempo, e quando respira fundo e resolve enfrentar as coisas e demonstrar...

O tempo acaba.

Já se foi.

E a sensação é a mesma todas as vezes, um alfinete no coração. Isto não a mata, mas a tortura aos poucos. Um pouco a cada dia, um pouco em cada musica triste, conversas profundas, um pouquinho em cada lembrança. E o tempo continua a passar, e ainda assim, ela o deixa ir.

    Leitor, não viver intensamente cada dia, está zona de conforto, custa caro! Você perde pessoas, momentos, coisas. Algumas a perda é irreversível, como a morte. Algumas por mais parecidas, jamais terão o mesmo efeito. E outras ficam pertinho, como um lembrete do que se foi perdido. Neste exato momento, você tem algo a dizer para alguém? Neste segundo, tem alguma coisa que está procrastinando? Você tem tempo, é jovem! Mas o fato de ser jovem não significa que seu tempo é longo. Pra tudo e para todos. A vida passa rápido, a cada piscar de olhos, um fragmento é mudado. Vença os seus medos, anseios e grite bem alto o que deve ser dito. Faça o que deve ser feito. 

Demonstre mais.

Com amor,
Ela.

Milena Oliveira

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.

Nenhum comentário:

Postar um comentário